EFECidade do México

A queda de uma ponte do metrô na Cidade do México enquanto um comboio circulava deixou pelo menos 24 mortos, enquanto 15 pessoas permanecem hospitalizadas, informou o Governo da capital mexicana nesta terça-feira.

"São 24 pessoas que infelizmente perderam as suas vidas, 21 delas no local e mais três no hospital", informou em entrevista coletiva a chefe de Proteção Civil da Cidade do México, Myriam Urzua.

Às 22h22 desta segunda-feira (0h22 de terça-feira em Brasília), uma viga que sustentava uma ponte da linha 12, entre as estações de Olivos e Tezonco, no sul da capital se rompeu. Isso causou uma queda de um trem com passageiros, que ficou encalhado na forma de "V".

Urzúa afirmou que até agora cinco vítimas foram identificadas. Ele também disse que 79 pessoas foram levadas para hospitais públicos na capital ontem à noite, das quais 15 permanecem internadas. O serviço precisou ser suspenso, e foi colocada em circulação uma linha de ônibus que percorra uma rota semelhante à do metrô.

A diretora-geral do Sistema de Transporte Coletivo do Metrô, Florencia Serranía, informou que em 2019 foi feito um estudo de engenharia do trecho elevado da linha e os resultados não representaram nenhum risco para a operação.

A linha 12 do metrô da capital vem gerando polêmica desde a sua inauguração, em outubro de 2012, poucos meses após o atual ministro das Relações Exteriores, Marcelo Ebrard, ter concluído seu mandato como prefeito do então Distrito Federal.

A chamada linha dourada, que se tornou a obra pública mais cara do México nos últimos anos e foi criticada pelo desperdício, teve várias falhas, e parte de seu serviço foi suspensa entre 2013 e 2014. Desde o forte terremoto que em 2017 abalou a região central do país, os moradores da região denunciaram graves danos aos pilares da ponte.

Em sua coletiva de imprensa matinal, o presidente Andrés Manuel López Obrador prometeu nesta terça-feira que haverá uma "investigação completa" e que "absolutamente nada será escondido". Por sua vez, Ebrard disse que estará à disposição das autoridades por ter dirigido a construção da linha. "Aquele que age com integridade não deve temer nada", declarou.