EFE(Atualiza com mais dados sobre o atentado). Paris

A polícia da França prendeu a pessoa apontada como autor do atentado com uma faca cometido nesta sexta-feira perto da antiga sede da revista "Charlie Hebdo", assim como um suspeito por sua possível relação com o ataque que deixou dois feridos, informou a Procuradoria Nacional Antiterrorista.

O procurador Rémy Heitz disse à imprensa que foi aberta uma investigação por tentativa de homicídio e associação criminosa terrorista devido ao local do ataque, ao desejo de matar as duas pessoas e ao fato de ter ocorrido ao mesmo tempo que o ocorre o julgamento pelo atentado ao "Charlie Hebdo", cometido em 2015.

A Procuradoria não forneceu mais informações sobre os detidos, mas, de acordo com a imprensa francesa, o principal suspeito tem 18 anos e um histórico de crimes comuns e posse ilegal de armas, enquanto a segunda pessoa só se sabe ter nascido no ano de 1987.

A investigação está a cargo da Direção Regional da Polícia Judiciária de Paris (DRPJ) e da Direção-Geral de Segurança Interna (DGSI).

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, deslocou-se ao local do atentado onde condenou o ocorrido e transmitiu a solidariedade do governo para com os feridos e pessoas afetadas.

"Esta é uma oportunidade para o Governo da República recordar o seu compromisso inabalável com a vontade da imprensa, a sua vontade de combater o terrorismo com todos os meios e a sua plena mobilização", afirmou.

Uma pessoa ficou gravemente ferida, mas não corre risco de morte. Segundo a mídia local, os feridos são dois produtores, um homem e uma mulher, da agência de notícias "Premières Lignes", que tinham ido fumar na rua.

O ataque ocorre em pleno julgamento pelo atentado ao "Charlie Hebdo", cometido em 7 de janeiro de 2015, no qual morreram 12 pessoas. O processo começou no último dia 2 e deve durar até 10 de novembro.

"Toda a equipe 'Charlie' dá seu apoio e solidariedade aos seus ex-vizinhos e colegas @PLTVfilms e às pessoas afetadas por este ataque hediondo", disse no Twitter, o semanário satírico, que se destacou por ter publicado caricaturas do profeta Maomé.

O ataque de hoje ocorreu por volta das 11h45 (horário local, 6h45 de Brasília) e obrigou o estabelecimento de um amplo perímetro de segurança que por horas fechou escolas em três distritos de Paris.