EFECuritiba (Brasil)

Um grupo de opositores e um simpatizante de Luiz Inácio Lula da Silva discutiram hoje, na sede da Polícia Federal de Curitiba, onde se espera a chegada do ex-presidente.

O incidente ocorreu nas portas da PF e nenhum agente interviu.

Os gritos de "Lula preso" se misturaram com os de "Lula, guerreiro do povo brasileiro", momento quando os manifestantes entraram em discussão paralela.

"Vivo na periferia, se tenho uma casa, um carro, se meu filho pode estudar foi graças à Lula", dizia um dos militantes.

"Não foi por Lula, foi pelo empresariado e pela indústria", rebateu um opositor.

Na véspera da entrega de Lula, centenas de manifestantes que apoiam sua prisão se concentraram na sede em favor das ações da Polícia na Operação Lava Jato.

Além dos enfrentamentos verbais entre os grupos, os militantes pró-Lula seguiram os contra atá que estes saíssem do local.

Manifestantes contra a prisão de Lula fizeram um cordão humano na porta da PF para defender seu líder.

Os ocorridos evidenciam grande polarização que existe no país em torno da figura do ex-presidente, que deve se dirigir para Curitiba nas próximas horas.