EFENova Délhi

A Índia, terceiro país com mais casos do novo coronavírus com mais de 700 mil infectados, vem apresentando sinais positivos no combate à pandemia, como o governo local destacou nesta terça-feira, mesmo registrando 20 mil óbitos até o momento, o país possui uma das menores taxas de mortalidade.

As autoridades indianas destacaram os dados globais sobre o impacto da pandemia divulgadas na segunda-feira pela Organização Mundial da Saúde (OMS), na qual a taxa de mortalidade por milhão de habitantes na Índia foi de 14,27 mortes, em comparação com a média global de 68,29.

"A Índia intensificou a infraestrutura de hospitais para gerenciar os casos de maneira adequada e eficaz. A preparação incluiu o fornecimento de suporte de oxigênio, UTI e instalações de ventilação", disse o Ministério da Saúde indiano.

O Ministério também apoiou os números nos 1.201 hospitais dedicados à Covid-19 em todo o país, além de uma política de "Testar, rastrear, tratar", com mais de 10 milhões de testes de coronavírus realizados até agora e uma média nas últimas semanas de mais de 200 mil diariamente.

"Esse nível de preparação tem mostrado resultados na melhoria contínua do nível de recuperação e em uma baixa taxa de mortalidade", enfatizaram as autoridades indianas.

No entanto, a imagem global que emerge da situação atual na Índia em termos de número de casos não é muito animadora, pois já é o terceiro país no mundo atrás dos Estados Unidos (com cerca de 2,8 milhões casos) e Brasil (1,6 milhão).

A Índia também continua determinada em lançar sua vacina contra a Covid-19, "o mais tardar" em 15 de agosto, após apenas um mês e meio de testes em humanos, conforme anunciado na semana passada pelo Conselho Indiano de Pesquisa Médica (ICMR, sigla em inglês).