EFENursultan

Qasim-Yomart Tokayev venceu as eleições presidenciais de domingo no Cazaquistão com 70,76% dos votos, segundo os resultados oficiais divulgados hoje pela Comissão Eleitoral Central do país centro-asiático.

Tokayev, no poder no Cazaquistão desde a renúncia em março do pai da nação, Nursultan Nazarbayev, recebeu os votos de 6,5 milhões de eleitores, mais da metade do eleitorado.

Os resultados oficiais preliminares coincidem com as pesquisas de boca de urna divulgada à meia-noite (local) por dois institutos de pesquisa locais.

Contudo, tal resultado está muito longe dos 98% conseguidos em 2015 por Nazarbayev, que comandou o maior país da Ásia Central desde 1989.

Diplomata de carreira, Tokayev, que completou em maio 66 anos, era o candidato preferido pelas grandes potências e pelos investidores, que apoiam uma transição ordenada e sem distúrbios.

Em segundo lugar ficou o jornalista e opositor, Amirzhan Kosanov, com 16,2% dos votos (1,4 milhão), um resultado muito melhor do que o previsto pelas pesquisas.

Kosanov, o primeiro opositor a concorrer a uma eleição presidencial desde 2005, aglutinou o voto de protesto, apesar de muitas legendas opositoras pedirem o boicote do pleito.

O terceiro candidato em disputa com 5,2% foi Daniya Yespayeva, a primeira mulher na história deste país a concorrer à presidência.

Yespayeva afirmou que apenas o fato de uma mulher poder concorrer é uma grande mudança para a ultraconservadora sociedade cazaque.

O domingo foi marcado pela detenção de quase 500 pessoas, segundo o ministério do Interior, nos protestos que aconteceram na capital, Nursultan, e na segunda maior cidade do país, banhada pelo mar Cáspio, Almaty.

Os manifestantes pediam o boicote das eleições, já que consideram que elas aconteceram sem alternativa real e a vitória do sucessor de Nazarbayev estava acertada de antemão.

Segundo a comissão eleitoral, 77,4% dos quase 12 milhões de cazaques que foram convocados às urnas exerceram seu direito ao voto.

As autoridades reconheceram algumas infrações durante a votação, mas consideraram que elas não influíram no resultado final.