EFEWashington

O presidente Donald Trump criticou nesta quinta-feira a escolha da ativista ambiental sueca Greta Thunberg como personalidade do ano pela revista "Time", anunciada ontem, depois de uma "final" que teve, entre outros, o próprio chefe de Estado.

"É tão ridículo", escreveu Trump pelo Twitter. "Greta precisa trabalhar no seu problema de administração da raiva, depois ir a um bom filme à moda antiga com um amigo! Acalme-se, Greta! Acalme-se", completou.

Com seu tweet, o presidente, eleito personalidade do ano pela "Time" em 2016, comentou uma mensagem na qual a atriz e produtora irlandesa Roma Downey parabenizou Thunberg, que sofre de Síndrome de Asperger, um distúrbio caracterizado por um funcionamento anômalo do sistema nervoso central e que gera dificuldades de interação social.

O filho mais velho do governante, Donald Trump Jr., também criticou a decisão e se pronunciou através da mesma rede social. "O tempo deixou de fora os manifestantes em Hong Kong lutando por suas vidas e liberdades para promover uma adolescente que está sendo usada como um truque de marketing", tuitou.

Não é a primeira vez que Trump se envolve em polêmica com a jovem sueca, que tem mobilizado manifestações em todo o mundo a favor do combate à mudança climática, fenômeno que o presidente dos Estados Unidos descreveu como uma "farsa".

Em setembro, depois de Greta ter falado perante a Assembleia Geral das Nações Unidas, o chefe de governo declarou, em tom de ironia, que a ativista parecia "uma jovem muito feliz com um futuro maravilhoso pela frente".

Trump foi nomeado Personalidade do Ano pela "Time" em 2016, quando foi eleito presidente, por sua "revolução" contra a classe dominante e sua crescente influência nos assuntos mundiais.

Já sobre Greta, a publicação enalteceu o poder de mobilização. "Ela deixou de ser uma militante solitária com um cartaz pintado à mão para ser a única que tem incentivado pessoas em mais de 150 países a saírem às ruas em defesa do planeta que compartilhamos", elogiou.