EFEWashington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, iniciará na semana que vem uma viagem por vários estados que desempenharão papéis decisivos nas eleições de novembro, com o objetivo de denunciar os "fracassos" do virtual candidato democrata, Joe Biden, e celebrar a convenção republicana.

Trump visitará Minnesota, Wisconsin e a cidade de Yuma, no Arizona, entre segunda e terça-feira, para "destacar o histórico de fracassos de Joe Biden", anunciou nesta sexta-feira o candidato à reeleição.

De acordo com a imprensa local, Trump irá depois à Pensilvânia, onde na quinta-feira visitará Scranton, cidade onde Biden nasceu, no mesmo dia em que o rival discursará para aceitar a indicação do partido Democrata.

Na segunda-feira, dia 17, o atual mandatário fará um ato focado nos "fracassos - de Biden - em relação aos empregos e à economia" em Mankato, no estado de Minnesota, e outro comício sobre o mesmo tema, na tarde do mesmo dia, na cidade de Oshkosh, em Wisconsin.

No dia seguinte, o republicano focará nos supostos erros de Biden nos âmbitos de "imigração e segurança na fronteira" em Yuma, na fronteira com o México.

Esta será a terceira visita de Trump ao Arizona desde o início da pandemia de Covid-19, em março, o que deixa clara a importância desse estado para o presidente.

Nas eleições de 2006, o magnata venceu no Arizona por apenas 3,5 pontos percentuais, mas a média das atuais pesquisas de intenção de voto, segundo o site "RealClearPolitics", dá uma vantagem de 2 pontos para Biden. Nos outros três estados que Trump visitará na semana que vem, a vantagem de Biden oscila entre 6 e 7 pontos percentuais.