EFEMoscou

A Uefa solicitou à seleção ucraniana para remover o lema nacionalista "Glória aos Heróis" do uniforme que usará na disputa da Eurocopa, devido à sua natureza "claramente política", revelaram nesta quinta-feira as agências russas.

O uniforme, apresentado no último domingo pela Associação Ucraniana de Futebol (UAF, na sigla em inglês) em vídeo com o técnico Andriy Shevchenko e os jogadores, gerou protestos na Rússia, que o considera uma "provocação política".

O mapa da Ucrânia, com o apêndice da península da Crimeia, cuja anexação em 2014 pela Rússia não é reconhecida pela comunidade internacional, rodeia o escudo no uniforme da seleção.

Além disso, inclui também dois lemas que na Rússia são associados aos ultranacionalistas ucranianos: "Glória à Ucrânia" e "Glória aos Heróis".

"Esta combinação específica dos dois slogans é claramente considerada como sendo de natureza política, com um significado histórico e militarista", disse a assessoria de imprensa da Uefa às agências russas "Interfax" e "TASS".

O slogan "Glória aos Heróis", bordado no interior das camisas, "deve, portanto, ser removido para os jogos da Uefa de acordo com o artigo 5 do regulamento de uniformes", afirmou a organização.

A Uefa não tem qualquer problema com o outro lema, "Glória à Ucrânia" - que aparece do lado de fora da camisa - porque pode ser considerada uma frase "genérica e apolítica de significado nacional geral" e, portanto, pode ser usada na camisa da seleção nacional", diz a Interfax.

A UAF tenta negociar com a Uefa para manter o lema "Glória aos Heróis", de acordo com o portal esportivo "Tribuna.com".

Hoje, o presidente da UAF, Andriy Pavlenko, seguiu para Roma e vai tentar a liberação junto aos representantes da Uefa.

"O lema (Glória aos heróis) tem sido há muito tempo uma saudação tradicional dos nossos torcedores em diferentes estádios e em todos os jogos da seleção nacional ucraniana. É um lema do futebol e, como tal, foi aprovado pela Uefa", afirmou a UAF em mensagem postada no Facebook.

A Uefa mudou a sua decisão após a assessoria de imprensa ter comunicado na última segunda que o órgão máximo do futebol aprovou todos os uniformes, incluindo o ucraniano.

Pavlenko chamou a atenção para esta mudança repentina de opinião, ao mesmo tempo destacando que a Ucrânia sempre seguiu as regras estabelecidas pelos órgãos reguladores do futebol. "Fizemos isso agora e faremos no futuro", disse ele.

No entanto, a União de Futebol da Rússia (RFU, na sigla em inglês) escreveu uma carta para a Uefa na última terça-feira protestando contra o uniforme ucraniano, considerando que "o futebol é um esporte que deve estar sempre separado da política".

"Do nosso ponto de vista, ao aceitar esse uniforme, a Uefa abriu um precedente", disse uma fonte da RFU ao portal "Meduza".

Ele acrescentou que nos próximos torneios internacionais, outros países usarão seus uniformes para fazer declarações políticas.

A RFU defende que o uniforme que os jogadores ucranianos vão usar durante a Euro é "politizado", por isso deve ser proibido pela Uefa, que proíbe "declarações políticas".