EFENova York

Dois dos três principais indicadores de Wall Street bateram recordes nesta quinta-feira, com os investidores mostrando otimismo com uma iminente assinatura de um princípio de acordo comercial entre Estados Unidos e China, após o presidente americano, Donald Trump, anunciar progressos nas negociações que evitariam a imposição de novas tarifas programadas para domingo.

O índice seletivo S&P 500 subiu 0,86% e registrou sua melhor marca histórica, de 3.168,57 pontos. Outro a bater recorde foi o Nasdaq Composite, que avançou 0,73%, para 8.717,32.

Já o Dow Jones Industrial, principal referência da Bolsa de Nova York, também fechou em alta, de 0,79%, para 28.132,05 pontos, ficando a 31,95 do recorde que estabeleceu em 27 de novembro.

A perspectiva de que os índices bateriam recordes sugiu de manhã após Trump anunciar no Twitter que um acordo com a China está "muito perto" de acontecer.

Ontem, a bolsa já havia subido após o Federal Reserve (Fed) anunciar que decidiu manter o patamar dos juros nos EUA, pondo fim a uma etapa de três cortes seguidos.

No Dow Jones, as maiores altas foram das ações de Cisco (3,14%), JPMorgan Chase (2,86%), Dow (2,54%), Chevron (2,22%), Goldman Sachs (2,2%) e Exxon Mobil (2%). As únicas quedas foram dos papéis de Boeing (-1,06%), 3M (-0,11%) e Procter & Gamble (-0,07%).

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro caía para US$ 1.474,40, e o rendimento dos treasuries com vencimento em 10 anos subia para 1,897%.