EFELos Angeles (EUA)

As autoridades americanas enfrentam uma questão bem peculiar sobre a quem devem entregar os restos mortais de Charles Manson, o famoso criminoso que faleceu no mês passado, aos 83 anos, em um hospital da cidade de Bakersfield, na Califórnia.

O jornal "Los Angeles Times" informou na quinta-feira que pelo menos cinco pessoas se apresentaram reivindicando o corpo de Manson, que permanece refrigerado nas instalações forense do Condado de Kern.

Com medo de entregar os restos mortais do criminoso para a pessoa equivocada, as autoridades do condado de Kern pediram ao Tribunal Superior do condado de Los Angeles para mantê-los informados de quaisquer outras reivindicações sobre o corpo.

Diferentes pessoas da Flórida, Wisconsin, Illinois e Califórnia asseguraram que têm direito em levar o corpo de Manson.

Um deles disse que era neto do criminoso, enquanto que outro defendeu que era amigo por correspondência de Manson.

"É como um circo", disse um dos advogados que assessora o condado de Kern, afirmando se tratar de caso "realmente estranho".

Charles Manson foi condenado à prisão perpétua por orquestrar a morte de nove pessoas, incluindo a atriz Sharon Tate, que estava grávida quando foi assassinada.