EFEWashington

A Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) estreou nesta quinta-feira no Instagram com a intenção de "despertar a curiosidade" das pessoas, disse à Agência Efe a porta-voz da agência, Nicole de Haay.

"Queremos despertar a curiosidade dos usuários do Instagram sobre as muitas formas com as quais as missões globais da CIA nos levam a lugares onde outras pessoas não podem ir e a fazer coisas que outros não podem fazer", disse.

A intenção da instituição é divulgar histórias sobre a CIA que ofereçam um olhar sobre a missão e ajudem a recrutar novos talentos.

Na página, que já tem mais de 3.500 seguidores, a agência americana traz a seguinte descrição: "Nós somos a primeira linha de defesa da nação. Nós conseguimos o que outros não conseguem e vamos aonde outros não vão".

Por enquanto, só uma publicação foi feita. Nela aparece uma mesa de trabalho, possivelmente nos escritórios da agência no estado da Virgínia (de acordo com a localização divulgada), com alguns acessórios imprescindíveis para todo bom espião, como uma peruca, mapas e até um crachá - neste caso, com a primeira foto da atual diretora Gina Haspel.

Foi ela quem anunciou no último dia 18 o lançamento do perfil durante uma conferência na Universidade de Auburn, no estado do Alabama, na qual defendeu a "transparência" de uma instituição cuja obrigação é "proteger segredos".

Hoje, De Haay brincou a respeito.

"Vamos oferecer um olhar sobre a vida na agência, mas não podemos prometer selfies em lugares secretos", afirmou.

Essa não é a primeira incursão da CIA nas redes sociais. Desde 2014, uma conta no Twitter informa sobre os poucos eventos públicos da agência e compartilha notícias históricas e imagens de objetos da coleção que estão no museu que fica em sua sede.

Além disso, através da hashtag #AskMollyHale, lançada no começo de março, a agência responde com humor algumas perguntas - em algumas ocasiões indiscretas - feitas pelos usuários do Twitter.