EFELondres

A epidemia do novo coronavírus pode estar desacelerando no Reino Unido graças, entre outros fatores, às medidas de distanciamento social impostas pelo governo, segundo revelou nesta segunda-feira o especialista Neil Ferguson, do Imperial College de Londres.

Ferguson, um dos conselheiros do governo britânico nesta crise, também disse em entrevista à "BBC Radio" que as autoridades de saúde poderiam ter "testes de anticorpos prontos nos próximos dias".

Ele explicou que esses testes estão "em fase final de validação" e lembrou que são "essenciais" para entender como essa epidemia da Covid-19 funciona e se desenvolve.

"No Reino Unido, estamos vendo sinais iniciais de desaceleração em alguns indicadores, não tanto no que diz respeito às mortes, pois seu declínio está atrasado em relação à época em que as medidas são introduzidas. Mas, se observarmos o número de novas internações, isso parece estar diminuindo um pouco", disse Ferguson.

Ele também alertou que a curva de contágio "ainda não atingiu seu pico", razão pela qual os números ainda podem aumentar todos os dias, mas enfatizou que "o ritmo desse aumento diminuiu".

Ferguson disse que a epidemia está se espalhando "a taxas diferentes em partes diferentes" do Reino Unido.

"No centro de Londres, entre 3% e 5% da população pode ser infectada, talvez mais em pontos quentes. Em todo o país, pode estar entre 2% a 3%", afirmou. EFE

ln-ja/phg