EFEWashington

Uma mulher ficou ferida após ter sido atacada por um jaguar (no Brasil conhecido como onça-pintada) no zoológico Wildlife World do Arizona (EUA) após ter invadido o espaço destinado ao animal para tirar uma selfie, informaram neste domingo funcionários do local à emissora "Arizona's CBS 5 News".

A vítima, de cerca de 30 anos de idade, foi então atacada pelo animal, que a manteve encurralada contra a cerca até que outro visitante do local foi capaz de agarrá-la e tirá-la do espaço.

"A minha mãe, ao ver o que estava acontecendo, introduziu uma garrafa de água através da cerca e começou a sacudi-la perto do jaguar, que se virou para ela e soltou a menina (...). Foi aí quando eu vi que ela teve o braço solto e somente seu casaco estava enroscado ao animal, então eu a peguei pelo tronco e a tirei dali,"explicou à emissora Adam Wilkerson.

Os zoológico lamentou o ocorrido em comunicado divulgado em seu site e confirmou que no incidente "esteve envolvida uma visitante que pulou a cerca para fazer uma foto, segundo testemunhas".

Em um vídeo gravado pelo próprio Wilkerson, é possível ver como a mulher, já salva e com vários arranhões no corpo, grita de dor.

Momentos depois, os serviços médicos chegaram e a levaram para um hospital, onde foi tratada por ferimentos que, de acordo com os zoológico, "não ameaçam sua vida".

Segundo informou o diretor do zoológico, Mickey Ollson, não é a primeira vez que este jaguar ataca um visitante que viola as medidas de segurança.

"É impossível evitar que as pessoas saltem as cercas. Acontece de maneira ocasional, nós colocamos obstáculos consideráveis, mas se as pessoas resolvem saltar, podem ter grandes problemas", lamentou Ollson.