EFECairo

Pelo menos 79 pessoas, incluindo 16 crianças e nove mulheres, morreram nos cinco primeiros dias da ofensiva terrestre contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na cidade de Al Raqqa, na Síria, de acordo com informações do Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG alertou que o número de vítimas está aumentando, tanto pelos combates como pelos bombardeios da coalizão internacional, que no sábado causaram a morte de 24 pessoas, entre eles cinco crianças e três mulheres.

Ontem, o Observatório disse que entre os mortos por conta de um bombardeio estavam 15 pessoas que se encontravam em um cibercafé, e que entre as vítimas havia um ativista da própria ONG.

A ofensiva terrestre contra Raqqa, capital de fato do califado do EI, começou na ultima segunda-feira, sob o comando das Forças da Síria Democrática (FSD), milícias lideradas pelos curdos.

As FSD contam com o apoio no terreno de forças especiais dos Estados Unidos e com o respaldo dos bombardeios da coalizão internacional.