EFECidade do Vaticano

O Papa Francisco, junto com colaboradores mais próximos e membros da Cúria, compareceram à audiência geral desta quarta-feira sem máscara, que desde hoje se tornou obrigatória na Cidade do Vaticano, mesmo em espaços abertos, em tentativa prevenir a propagação do novo coronavírus.

A solenidade foi realizada no Salão Paulo VI e não na Praça de São Pedro, por causa da chuva. Centenas de fiéis usavam proteção facial, mas a distância de segurança também não foi mantida entre as cadeiras.

O Papa Francisco ainda não apareceu em público com a máscara e só foi visto com ela dentro do veículo que o levava ao pátio de São Dámaso.

Como em outras ocasiões, Francisco não evitou o contato com os fiéis, aproximando-se para falar com eles sem manter uma distância segura e até beijando a mão de um padre, capelão de uma prisão.

Além do papa, nem o assistente de Francisco, que ajudou o pontífice a usar o gel desinfetante após saudações aos fiéis, nem a equipe de segurança ou os fotógrafos do Vaticano usaram máscaras hoje.

Hoje, o uso da máscara se tornou obrigatório para todos os residentes e trabalhadores, quer em espaços abertos ou fechados, do Estado do Vaticano.

Como normalmente acontece, a medida segue as também adotadas pela Itália, que estabelecerá o mesmo dispositivo em um decreto que o governo deve aprovar nas próximas horas. EFE

ccg/cd/bg

(foto) (vídeo)