EFERoma

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, se mostrou satisfeito neste domingo, após o governo da Espanha decidir oferecer o porto da cidade de Algeciras, na região sulista da Andaluzia, para o desembarque dos 107 migrantes a bordo do navio da ONG espanhola Open Arms.

"A Espanha abre os seus portos aos imigrantes da ONG Open Arms. Quem persiste, consegue", escreveu o líder da extrema-direita italiana no Facebook.

Em vídeo transmitido ao vivo, o ministro se mostrou orgulhoso de ter mantido "a cabeça muito alta" ao longo das mais de duas semanas que já dura a crise do navio humanitário, que segue parado em frente ao porto de Lampedusa, no sul da Itália.

Salvini também criticou "os falsos doentes" e "os falsos menores", em referência aos desembarques parciais permitidos na Itália para pessoas que necessitam atendimento médico, segundo a tripulação do navio, e os 27 menores desacompanhados que desceram no sábado por decisão do primeiro-ministro, Giuseppe Conte.

"De Lampedusa, me disseram que dos 27 migrantes para os quais foi ordenado o desembarque como menores, oito já se declararam maiores", afirmou Salvini, que se vangloria que "outro ministro teria cedido" às pressões. EFE

vh/vnm