EFEParis

A Agência Espacial Europeia (ESA) deu nesta terça-feira um novo passo para concluir o inovador programa de navegação Galileo, que quer competir com o sistema GPS, dos Estados Unidos, com o lançamento com sucesso do foguete Ariane 5, que levou quatro satélites para o espaço.

Depois de o foguete ter partido da base especial de Kuru, na Guiana Francesa, com três minutos de atraso, a sequência prevista pela ESA foi executada com normalidade. A separação dos satélites do foguete ocorreu perto das 0h desta terça-feira, no horário de Paris.

Com os quatro de hoje, já são 22 os satélites do Galileo em órbita. Para completar o programa, falta apenas o lançamento de mais quatro satélites, uma missão que será realizada em 2018.

A operação representa um novo passo para que a ESA desenvolva um sistema de navegação mais preciso que o GPS. Segundo a agência, a margem de erro na localização de objeto equipado com um chip que receba o sinal da Galileo será inferior a um metro. Já o GPS tem uma precisão de 4 a 5 metros.