EFENova York

A empresa de relações públicas Sunshine Sachs, com sede em Nova York, alterou na Wikipédia os perfis de alguns de seus representados, como Naomi Campbell e Mia Farrow, entrando em conflito com as condições de uso da enciclopédia virtual aberta, informou nesta terça-feira o jornal "The New York Times".

Segundo o jornal, funcionários da agência de representação que não confessavam sua verdadeira ocupação se encarregaram de modificar os perfis de seus clientes, complementando suas biografias com informação oficial, mas também eliminando algumas passagens mais comprometedoras para sua imagem pública.

Dessa forma, apagaram as referências negativas a "Babywoman", o fracasso fonográfico de Naomi Campbell, e omitiram as reações de rejeição à visita ao Equador de Mia Farrow, em cujo perfil introduziram 18 mudanças neste ano.

A Wikipédia detectou que muitas destas suspeitas mudanças vinham de um mesmo usuário, Alexander De la Torre Bueno, um funcionário da Sunshine Sachs que não tinha especificado sua profissão, descumprindo uma das cláusulas de uso de Wikipédia aprovadas em junho de 2014.

A fundação Wikipédia atualizou suas condições de uso então e estabeleceu que não podia haver conflito de interesses entre quem redigia os conteúdos e os conteúdos em si.

Esta cláusula foi redigida depois que se detectou que várias empresas de representação, como Ogilvy & Mather, Edelman e FleishmanHillard, tinham utilizado a enciclopédia aberta para fazer publicidade indireta e, principalmente, depois que tiveram que vetar 250 usuários que estavam associados a uma empresa de consultoria que se chamava, precisamente, Wiki-PR.

A Sunshine Sachs, que também cuida das carreiras de Leonardo DiCaprio e Ben Affleck e representa o Globo de Ouro, pediu desculpas nas páginas do jornal e assegurou que isso não voltará a ocorrer.

"Acreditamos que as regras são importantes e nos asseguraremos que cumpriremos com elas de agora em adiante", garantiu um dos fundadores da empresa de relações públicas, Ken Sunshine.