EFEWashington

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse nesta segunda-feira estar seriamente preocupado com a criação da libra, a criptomoeda do Facebook, especialmente pelo potencial uso da moeda digital para a lavagem de dinheiro.

"O Departamento do Tesouro expressou que há sérias preocupações de que a libra poderia ser usada para a lavagem de dinheiro e para terrorismo financeiro", afirmou Mnuchin em entrevista coletiva concedida na Casa Branca.

Para o secretário, o Facebook ainda terá muito trabalho pela frente para provar ao governo americano que a criptomoeda é segura. Segundo Mnuchin, representantes do Departamento do Tesouro têm se reunido com executivos do Facebook para discutir o assunto.

Os encontros também tiveram a participação de Jerome Powell, o presidente do Federal Reserve (Fed), o banco central dos Estados Unidos.

O gigantesco potencial da moeda digital, que já contaria como potenciais clientes os 2,38 bilhões de usuários do Facebook, gerou temor entre os órgão de regulação tanto em nível nacional como internacional.

O Facebook e as outras 27 empresas que formam a Associação Libra (entre elas Visa, Mastercard, Uber, Lyft, PayPal, eBay, Vodafone e Spotify), anunciaram em junho a criação da moeda digital, que seria lançada em 2020, já integrada também ao WhatsApp.

A libra não dependerá diretamente da empresa de Mark Zuckerberg, sendo gerenciada pela associação, cuja sede fica em Genebra, na Suíça. O valor da criptomoeda será respaldado por uma cesta de diferentes divisas composta por depósitos bancários e dívidas soberanas de vários países. EFE

afs/lvl/id