EFEMogadíscio

A internet voltou a funcionar nesta segunda-feira na Somália após três semanas sem conexão devido aos danos em um cabo submarino de fibra ótica, que supostamente foi causado por um navio mercante de Omã, informaram as autoridades.

As empresas, agências e escritórios governamentais puderam retomar suas atividades que ficaram paralisadas por este corte no serviço, que também afetou muitas famílias somalis que dependem das transferências de dinheiro que recebem do exterior.

O governo estuda agora a possibilidade de iniciar um processo legal contra a companhia proprietária da embarcação, que supostamente danificou o cabo quando se aproximava do porto da capital Mogadíscio para descarregar sua mercadoria.

As autoridades da Somália designarão um grupo de especialistas para avaliar o prejuízo econômico sofrido e, caso não haja um acordo com a empresa de Omã, recorrerão à Justiça.

A fibra ótica chegou à Somália em 2012, quando o acesso à internet tinha um custo de US$ 0,50 por hora, o que aumentou seu preço na atualidade para até US$ 2,00 por hora.