EFETóquio

A japonesa Nabi Tajima, de 117 anos e 45 dias, foi reconhecida nesta segunda-feira como a pessoa mais velha do mundo após a morte na última sexta-feira da jamaicana Violet Brown, também de 117 anos, informou a emissora "NHK".

Nabi, que nasceu em 4 de agosto de 1900 na ilha de Kikai, onde ainda vive, recebeu hoje a visita das autoridades locais, que reconheceram o recorde que ela agora ostenta, disse a "NHK".

Ela já não fala e dorme quase todo tempo. No entanto, hoje, quando um grupo de vizinhos tocou uma música com um instrumento tradicional japonês em sua homenagem, Nabi chegou a esboçar alguns passos de dança.

O neto de Nabi, Hiroyuki Tajima, de 64 anos, disse hoje que a família não esperava que a avó seria a pessoa mais velha do mundo.

"É como um sonho e espero que ela viva muito mais", afirmou.

O número de pessoas que já passou dos 100 anos no Japão atingiu o recorde de 67.782 pessoas neste ano, segundo dados oficiais revelados nesta segunda-feira por causa do Dia dos Idosos no país.

Esse número tem crescido de maneira contínua desde 1971. O governo do Japão prevê que essa tendência continue graças aos avanços nos tratamentos médicos. Do total de idosos centenários, 88% são mulheres - 59.627 contra apenas 8.197 homens.

Masazo Nonaka, nascido em julho de 1905, com 112 anos, é o homem mais velho do Japão.