EFEPhong Nha (Vietnã)

Uma década após ter sido descoberta nas selvas vietnamitas, Son Doong, a maior caverna do planeta, continua surpreendendo os exploradores, que encontraram uma passagem submersa que a conecta a outra cavidade e aumenta ainda mais o seu fantástico tamanho.

Desde que percorreram Son Doong pela primeira vez, em 2009, e se certificaram de que essa era a maior caverna jamais explorada, a equipe de espeleólogos britânicos liderada por Howard Limbert observou um rio que sumia em uma parede da caverna e reaparecia em outra gruta próxima.

"Estávamos certos de que o rio que desaparecia em Son Doong era o mesmo que reaparecia na caverna de Hang Tung, a 600 metros", disse à Agência Efe Debora Limbert, integrante da expedição e assessora da Oxalis Adventure, a empresa que organiza passeios dentro da caverna.

Parte da resposta surgiu há poucos dias, quando os mergulhadores especializados Christopher Jewell, Jason Mallinson, John Volanthen e Richard Stanton descobriram uma passagem que, em tese, leva à caverna de Hang Tung. A empolgação da exploração, no entanto, diminuiu quando ficou comprovado que a passagem não está a 25 metros de profundidade, como era estimado, mas muito mais abaixo, a pelo menos 93 metros (abaixo do nível do mar), o que dificulta o acesso.

Os mergulhadores, conhecidos pela participação no resgate dos 12 meninos que ficaram presos em uma caverna na Tailândia em junho do ano passado, só conseguiram chegar a 77 metros de profundidade por não terem equipamentos especiais para mais do que isso, mas as medições confirmam a existência do túnel subaquático.

"É preciso voltar para entrar na passagem e tentar chegar à outra caverna. Não sabemos se será possível fazer neste ano ainda, antes do início da temporada de chuvas (entre maio e junho), ou se será preciso esperar o ano que vem", disse Limbert.

Caso seja confirmada a ligação, a caverna adjacente passaria a fazer parte de Son Doong, o que engrandeceria ainda mais as já descomunais dimensões (mais de 9 quilômetros de comprimento, com cavidade de 200 metros de altura e 175 metros de largura, tamanho equivalente a um prédio de 40 andares).

"Já podemos dizer que Son Doong é maior do que era. Normalmente, contamos desde a superfície da água, mas dada a existência do túnel, contamos esses 93 metros de profundidade. A dúvida é se também inclui a outra caverna, isso só será possível de comprovar se alguém passar ao outro lado pelo túnel", explicou a espeleóloga.

Embora ela tenha certeza de que existem cavernas maiores na Terra, Son Doong é a maior já explorada pelo ser humano, com um volume total de 38,5 milhões de metros cúbicos de água, muito maior do que a chamada Caverna dos Cervos, na Malásia.

A descrição da empresa de turismo diz que Son Doong é um universo único, com clima próprio, "uma obra-prima da natureza com paisagens sobrenaturais e enormes estalactites e estalagmites esculturais".

A caverna foi descoberta em 1991 por Ho Khanh, um morador da região que se escondeu de uma tempestade dentro dela. Sem saber da sua importância, ele não memorizou a localização. O relato de Khanh, no entanto, foi imprescindível para os espeleólogos britânicos que em 2009 exploraram Son Doong e atestaram que ela é a maior caverna do planeta.

A região do Parque Nacional de Phong Nha-Ke Bang, onde em 2016 foram filmadas partes da superprodução de "Kong: A Ilha da Caveira", é um paraíso para os espeleólogos, que estimam que apenas 30% das cavernas da região de selva montanhosa foram descobertas até hoje.

Por Eric San Juan