EFEBerlim

O Governo alemão mantém o objetivo de conseguir o regresso do público aos estádios de futebol apesar da preocupante subida dos contágios de coronavírus registada nos últimos dias.

"Não há obstáculos de forma geral contra esse regresso. Tudo depende de que os conceitos que os clubes apresentem sejam convincentes", apontou um porta-voz do Ministério do Interior, do qual o desporto depende dentro do Executivo federal.

Procura-se que "se respeitem os padrões de higiene e distanciamento" tanto no interior do estádio como no acesso e saída do recinto, recordou a fonte. Se as propostas forem "convincentes", poderão ser levadas em frente, acrescentou.

A Liga Alemã de Futebol (DFLL) elaborou um plano, já enviado às 36 equipas da primeira e segunda Bundesliga, para o regresso dos espectadores aos estádios.

Seria um regresso restrito em termos de capacidade e com a proibição da venda de bebidas alcoólicas e eliminação temporária dos lugares de pé, segundo se conheceu na terça.

Além disso, seria eliminado por tempo indeterminado a parcela habitual de bilhetes para a equipa visitante, 10%, de modo a reduzir as viagens de adeptos.

O plano deverá ser votado na próxima terça-feira numa assembleia dos 36 clubes, sendo depois analisado tanto pelo governo federal como pelos poderes regionais, aos quais irá corresponder a implementação das medidas pertinentes.