EFEHaia

O assistente que não concedeu um golo legal marcado por Cristiano no jogo entre a Sérvia e Portugal (2-2), Mario Diks, não vai participar no Europeu deste verão, confirmou à Efe uma fonte da federação holandesa de futebol.

A federação espera que Diks seja substituído por Jan de Vries no trio comandado pelo árbitro Danny Makkelie, acrescentou a mesma fonte.

A decisão de prescindir do árbitro assistente dá-se a conhecer quase três semanas depois da polémica jogada nos descontos do Sérvia-Portugal, quando o defesa Stefan Mitrovic afastou um remate de Cristiano Ronaldo depois da bola ter passado a linha de golo.

Diks não levantou a bandeira para conceder o golo, e na fase de classificação para o Mundial do Catar de 2022 não há vídeo-árbitro, pelo que a ação não pôde ser revista. Além disso, o árbitro Makkelie mostrou o cartão amarelo a Cristiano por protestos.

O árbitro apitou para o final do jogo segundos depois, e o capitão das "quinas" atirou a braçadeira para o chão e foi para o balneário indignado.

Quatro dias depois, Makkelie comunicou ao juiz de linha que seria substituído por outro colega para os próximos jogos. "Disse-me que quer continuar com outro assistente porque já não tem confiança na nossa cooperação", disse Diks ao meio local Omrop Fryslan.

"Na verdade, esperava mais apoio, compreensão e confiança depois de uma bem sucedida colaboração ao longo de vários anos", acrescentou o assistente. Makkelie confirmou à imprensa holandesa a rutura Diks, mas não explicou os motivos da sua decisão.