EFEBarcelona

O Barcelona anunciou esta segunda-feira a contratação de Quique Setién para substituir Ernesto Valverde como treinador do clube até junho de 2022.

Depois de dois anos e quase oito meses no cargo, Valverde é o primeiro treinador demitido pelo Barcelona desde 2003, quando Louis van Gaal concluiu a sua segunda passagem pelo clube.

O agora ex-técnico deixa o cargo com a equipa na liderança da Liga espanhola, um resultado insuficiente para mantê-lo no comando do Barcelona.

A derrota na meia-final da Supertaça de Espanha contra o Atlético de Madrid antecipou uma decisão que já era esperada desde maio do ano passado, quando o Barcelona caiu para o Liverpool numa reviravolta impressionante nas meias finais da Liga dos Campeões.

Valverde tinha contrato com o Barcelona até ao fim da atual temporada. O seu contrato, porém, tinha uma cláusula que previa uma extensão do vínculo até junho de 2021.

O substituto de Valverde será Setién, que treinou o Bétis no ano passado, que será apresentado esta terça-feira no Camp Nou.

O agora ex-técnico do Barcelona soube que seria demitido na manhã de segunda-feira após comandar um treino com o plantel, reunindo-se depois com o presidente do clube, Josep Maria Bartomeu, por quase duas horas.

Valverde deixou o centro de treinos do Barcelona sorridente, sem conversar com a imprensa. Enquanto isso, o representante do técnico reunia-se com Bartomeu para acertar detalhes da sua saída.

À tarde, o presidente do Barcelona foi ao Camp Nou para uma reunião com a restante direção do clube. O assunto a ser debatido era, claro, a demissão de Valverde, algo que já estava decidido antes de o encontro começar.

A direção, então, debateu qual seria o melhor nome para assumir o comando do clube. Setién foi visto como o mais capacitado a manter a filosofia do clube, especialmente por já ter expressado publicamente gostar muito do estilo de jogo adotado pelo Barcelona.

Uma das declarações mais reveladoras de Setién foi sobre Johan Cruyff. O novo comandante do Barcelona, que foi jogador, chegou a dizer que trocaria um dedo para ser treinado pela lenda holandesa.

Setién assinará contrato até junho de 2022, uma duração maior do que a esperada, já que o Barcelona irá eleger um novo presidente um ano antes. Bartomeu não poderá ser candidato à reeleição.