EFELisboa

O Sporting não baixa os braços nas suas aspirações de continuar vivo na Liga Europa, pelo que esta quinta-feira vai enfrentar em Lisboa o jogo contra os escoceses do Aberdeen sem oito futebolistas, sem treinador e sem diretor médico, todos isolados nas suas casas devido à Covid-19.

A Covid-19 está a revolucionar o dia a dia do futebol profissional, e o Sporting tomou decisões revolucionárias nos últimos dias para pôr a salvo os jogadores que não estavam infetados e poder, assim, continuar nas competições.

Para o encontro de amanhã a jogo único que dá acesso aos "play-offs" da Liga Europa, a direção do clube levou o plantel saudável para um recinto desportivo de Faro -Algarve- para não ter nenhum contacto com a cidade desportiva de Lisboa e cortar, assim, a cadeia de contágios.

As tecnologias também tiveram que se isolar com o treinador português Rúben Amorim que, segundo revela hoje o jornal "Record", tenta coordenar os treinos para estar em contacto com os jogadores através de plataformas virtuais.

O guarda-redes espanhol Adán é um dos que se conseguiu salvar da infeção, enquanto os seus outros dois colegas de posição, Renan e Maximiniano, estão isolados após darem positivo.

O espanhol treina agora junto aos guarda-redes da formação do Sporting, André Paulo e Hugo Cunha.

Quem também não estará disponível será o lateral esquerdo colombiano Cristian Borja, em isolamento, já que é um dos 8 jogadores que deu positivo, além do treinador, diretor médico e outro membro da equipa técnica do Sporting.

Os "leões" terão esta quinta-feira que mostrar o seu melhor futebol contra os escoceses num jogo que será uma oportunidade para alguns jogadores veteranos e novatos se mostrarem, tais como o uruguaio Coates, o marroquino Feddal, o argentino Vietto ou a jovem promessa espanhola Pedro Porro.

Além disso, o Sporting assegura que todos os que estão disponíveis no Algarve estão a protagonizar sessões de treino de muita intensidade.