EFESeul

Um tribunal sul-coreano disse esta sexta-feira que uma empresa de organização de eventos terá que indemnizar adeptos que assistiram a um amigável jogado em Seul entre uma equipa local e a Juventus em que Cristiano Ronaldo não participou.

O tribunal do Distrito Central de Seul considerou que a empresa The Fasta, organizadora do encontro, terá que compensar economicamente 162 pessoas que foram ao Estádio do Mundial da capital sul-coreana para ver o português jogar, segundo informou a agência de notícias Yonhap.

A companhia promoveu o encontro afirmando que Cristiano iria jogar pelo menos 45 minutos do embate entre a Juventus e uma equipa All-Star da sul-coreana K-League.

A The Fasta conseguiu vender os 65.000 bilhetes do recinto para o jogo, disputado a 26 de julho de 2019, em que Cristiano ficou no banco.

O tribunal ordenou à empresa que devolva metade do valor dos bilhetes -avaliados entre 30.000 e 400.000 wons (22-302 euros)- aos impulsionadores do processo mais uma compensação de 50.000 wons (37 euros) a cada um.

Esta é a segunda sentença deste tipo relacionada com este jogo, já que em fevereiro um tribunal da cidade de Incheon (ao oeste de Seul) ordenou à empresa compensar dois adeptos com 371.000 wons (280 euros) para cada um deles.