EFEMadrid

"Tenho essa foto nas redes sociais, porque é puro, eu em movimento, a festejas, mas também pela camisola e os calções, porque sou eu e o Atleti, puro e duro", disse Paulo Futre sobre a sua imagem eleita para ilustrar o cartão de sócio do Atlético de Madrid da próxima época.

A escolha da fotografia do português foi anunciada pelo próprio clube esta quarta-feira, que decidiu prestar tributo ao seu lendário avançado, que vestiu as suas cores entre 1987 e 1993, ao longo do qual disputou 215 jogos e fez 52 golos.

"Não tenho palavras. Estou emocionado. É fantástico. As minhas grandes homenagens têm sido feitas pelo Atlético de Madrid. 130.000 pessoas, colchoneros puros, que vão ter este cartão, que parece só um cartão, mas para nós, neste caso para mim, é bem mais. Não há dinheiro no mundo que possa pagar isto que tenho na minha mão. Não há nada que me faça mais feliz neste momento", disse Futre.

"Um dos jogadores que mais impressão deixou nos nossos adeptos será a imagem do novo cartão", destacou o clube, que afirmou que tem como objetivo homenagear "um dos grandes" do Atlético.

"A sua qualidade, golos e assistências fizeram do astro português um dos jogadores mais desejados e acarinhados dos nossos adeptos", disse o Atlético de Madrid, que recordou "um autêntico golaço no Santiago Bernabéu na final da Taça do Rei contra o Real Madrid (0-2)" em 1992, desde a esquerda e num ângulo apertadíssimo.

Futre teve duas etapas no Atlético. A mais importante foi, sem dúvida, a primeira, entre 1987 e 1993, quando conquistou duas Taças do Rei (1990-91 e 1991-92). A segunda foi na época de 1997-98. "Desde a minha geração, até aos pais, aos avôs dessas crianças que ainda me conhecem quando vou na rua, obrigado", expressou Futre num vídeo partilhado pelo clube espanhol.

"Podes ganhar ou não, podes ter um ano menos bom como este e outros bons, mas estamos sempre aqui, sempre a lutar com os tubarões. Mas já estamos cada vez mais perto, porque tivemos muitos anos desde o de 2000 bem longe deles. Estar aqui, os títulos com o Cholo (Simeone, treinador do Atlético de Madrid), tudo o que consegumos...", acrescentou o ex-futebolista português.