EFERoma

A Juventus uniu forças nos últimos dias em apoio do português Cristiano Ronaldo depois do argentino Lionel Messi o ter vencido e ganho a sua sexta Bola de Ouro, afirmando que "clubes como Real Madrid ou Barcelona" têm muito peso na atribuição deste prémio.

"É difícil dizer se uma Bola de Ouro foi tirada ao Cristiano, mas não há dúvida de que alguns clubes como o Real Madrid ou o Barcelona têm um grande peso nas decisões", disse o diretor desportivo da Juventus, Fabio Paratici, à margem de um evento realizado na noite de terça-feira em Piacenza (norte de Itália).

As palavras do diretor da Juventus, o arquiteto da assinatura de Cristiano pela equipa italiana em 2018, acrescentam-se às do capitão Giorgio Chiellini, que não hesitou em falar de "roubo" ao comentar o vencedor da Bola de Ouro de 2018, o croata Luka Modric.

"O roubo a Ronaldo foi no ano passado. O Real Madrid decidiu que ele não ia ganhar a Bola de Ouro. Foi claro, porque Modric nem sequer estava no seu melhor ano", disse Chiellini, que participou na segunda-feira na gala dos prêmios da Série A para a temporada 2018-2019.

Neste evento, realizado em Milão na mesma noite em que Paris sediou a cerimónia da Bola de Ouro ganha por Messi, esteve presente Cristiano, que foi premiado como o melhor jogador de futebol da última edição da Serie A.