EFEBakú

A imprensa do Azerbeijão criticou esta quarta-feira o jogador arménio do Arsenal, Henrikh Mkhitaryan, por se recusar a viajar para Bakú para disputar a 29 de maio a final da Liga Europa contra o Chelsea.

"Mkhitaryan preferiu ser refém das suas próprias fobias. Mas o importante é que confundiu o campo de futebol com o quadrilátero político", escreve o jornal digital Zerkalo.az.

O jornal ressalta que, graças ao escândalo, "o mundo todo" pôde ver não um jogador mas um novo político "de apelido Mkhitaryan".

"O 'jogo' acabou de maneira previsível. Henrikh marcou um golo na própria baliza", afirmou.

Na mesma linha, o jornal digital Haqqin.az acusou o Arsenal de "jogo sujo" ao aquecer o ambiente ao desinformar à imprensa sobre supostos problemas de segurança em Bakú.

"E mesmo depois de anunciar a decisão final, o clube londrino ainda tenta atirar ao Azerbaijão e à UEFA toda a culpa da renúncia de Mkhitaryan", afirma.