EFELisboa

O treinador do Manchester United, José Mourinho, acha que Cristiano Ronaldo tem a "porta fechada" para sair do Real Madrid porque vender ao jogador português, sustenta, "é proibitivo".

"Considero que o Real Madrid não pode vender, não pode. É proibitivo. (Ronaldo) Tem de ficar até o momento em que eles o autorizem a ir a jogar um ano para a América ou qualquer outro sitio onde queira desfrutar. É porta fechada. É o meu feeling", garantiu Mourinho numa entrevista publicada nesta quinta-feira no jornal Récord.

O português pronunciou-se desta maneira quando foi perguntado pela hipótese de que o atacante luso, de 33 anos, volte ao Manchester, clube no qual militou entre 2003 e 2009.

"Acho que não, mas toda a gente conhece a história dele no Manchester, a paixão que têm por ele, que há jogadores no Mundo que se os clubes têm a possibilidade de contratar não vão dizer que não", apontou.

No entanto, Mourinho explicou que a situação de Ronaldo no Madrid faz que não tenha pensado na hipótese de realizar uma oferta para levar ao português à Inglaterra.

Mourinho, chamado "the special one", disse que nesta fase da sua vida desportiva considera-se "the mature one" (o maduro), embora o seu curriculum "não se pode romper" e portanto será "sempre" o "special one".

"Se algum dos jovens treinadores portugueses fizer a metade do que eu fiz, dou-lhe autorização para ser considerado o novo 'special one", acrescentou o técnico, quem brincou sobre a sua fama de rebelde, já apaziguada.

Mas esta fase de paz, ressaltou, não implica que se aproxime o seu momento como técnico da seleção de Portugal, o que poderia materializar-se uma vez termine o seu contrato com o Manchester em 2021.

"Estive quase para ir uma vez, mas o Florentino Pérez (presidente do Real Madrid) não deixou, pois achava que o cargo de treinador no Real não era compatível com um part time na seleção", explicou.

Não obstante, gostaria colocar-se à frente das Quinas, o que não é "um sonho ou uma obsessão", insistiu.