EFELondres

Mesut Özil acusou o Arsenal de deslealdade depois do clube inglês o ter deixado fora das listas de inscritos para a Premier League e a Liga Europa.

O futebolista alemão de 32 anos acaba o contrato com o Arsenal este verão e, até janeiro, só poderá jogar com a equipa B, pois não foi inscrito pela equipa principal.

Num comunicado partilhado nas redes sociais, Özil acusou o Arsenal de não lhe mostrar a lealdade que ele teve em 2018 ao renovar o seu contrato e explicou que vai continuar a lutar para que a sua oitava época nos "gunners" não acabe desta maneira.

"Estou muito desiludido por não ter entrado na lista da Premier League. Acabo de descobrir que a lealdade é muito difícil de conseguir hoje em dia. Tentei sempre ser positivo e pensar que talvez tivesse uma opção para jogar. Por isso tenho-me mantido em silêncio", explicou Özil.

O alemão não joga com o Arsenal desde março, e esta época não entrou em qualquer convocatória da equipa londrina.

"Antes da paragem por coronavírus estava muito contente com a evolução da equipa com o Mikel Arteta e diria até que as minhas exibições estavam a um bom nível", disse o internacional germânico.

"Mas as coisas mudaram e não me permitiram jogar mais. O que mais posso dizer? Londres continua a ser a minha casa e sinto que ainda tenho uma grande ligação com os adeptos", apontou o jogador.