EFEGenebra

A crise de saúde causada pela COVID-19, que forçou o adiamento dos Jogos Olímpicos pela primeira vez, é "um desafio sem precedentes" tanto para o movimento olímpico como para toda a humanidade, disse hoje o presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach.

"Nunca vimos um vírus a espalhar-se pelo mundo dessa maneira", disse Bach numa teleconferência de imprensa ao explicar as razões da decisão de levar os Jogos de Tóquio para 2021.

O alemão evitou no entanto fazer "comparações perigosas" com as crises sofridas pelo movimento olímpico durante a Primeira e Segunda Guerra Mundial, quando três edições dos Jogos (1916, 1940 e 1944) tiveram que ser canceladas por causa desses conflitos bélicos.