EFERoma

A Procuradoria italiana investiga supostas irregularidades na venda do clube de futebol AC Milan por parte do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi ao empresário chinês e atual presidente da equipa Yonghong Li, segundo publicou este sábado o jornal "La Stampa".

Os investigadores de Milão (norte) investigam se os 740 milhões de euros pagos pelo consórcio pela equipa em abril não foi um pagamento inflacionado para enviar a Itália capitais através de canais internacionais.

O alvo é determinar a procedência do dinheiro e verificar que não foram fruto de uma operação de lavagem de capitais mascarada no número pelo qual a equipa foi comprada.