EFESão Paulo

O ex-futebolista brasileiro Roberto Carlos afirmou esta quinta-feira numa entrevista com a Fox Sports Rádio que, se dependesse dele, Neymar já seria jogador do Real Madrid "há tempos", desejando também a rápida libertação de Ronaldinho Gaúcho, em prisão preventiva no Paraguai.

"Se dependesse de mim, (Neymar) já estaria aqui há tempos, mas a vida não é como um quer", assinalou o ex-jogador do Real Madrid e campeão do mundo com a seleção brasileira em 2002.

"Esses grandes jogadores têm sempre que jogar nos melhores clubes do mundo. O Real Madrid é hoje uma referência para qualquer jogador. Queres ganhar a Champions? Vem para o Real Madrid", completou.

No entanto, Roberto Carlos afirmou que Neymar agora "está feliz no Paris Saint-Germain" e encorajou-o a continuar a jogar "com alegria, como faz ultimamente", porque esse é o "Neymar que todos gostam de ver".

Roberto Carlos também apostou pelo regresso do defesa madridista Marcelo à Canarinha, pois considera-o "o melhor lateral esquerdo no momento", apesar do selecionador brasileiro Tite ter perdido a confiança nele nas últimas convocatórias.

"Todo o mundo merece uma nova oportunidade e acho que Marcelo está a crescer novamente para ser o Marcelo que eu vi jogar, com alegria, que faz coisas que só ele pode fazer em campo", explicou.

"Espero que ele volte à seleção e dispute a posição com Filipe (Luis), Alex Sandro e Renan Lodi", acrescentou.

O ex-futebolista também foi questionado sobre a situação do seu ex-colega de equipa, Ronaldinho Gaúcho, que está preso no Paraguai, acusado de usar documentação falsa, e que Roberto Carlos espera que seja libertado em breve.

"Vamos esperar e ver o que a justiça decide. Acho que ele não está a participar em nada ilegal (...) Ele sempre tentou ser muito correto. Eu não sei se eles estão a segura-lo para encontrar outras pessoas", opinou.

Roberto Carlos disse que a imagem de Ronaldinho "é global" e que, apesar dos problemas judiciais, "ele não vai perder o carisma" que o acompanhou ao longo da sua carreira desportiva.

"A única coisa que eu quero é que ele saia o mais rápido possível (da prisão)", disse.