EFEMoscovo

A Rússia vai acolher os jogos do Europeu de 2020 e a final da Liga dos Campeões em 2021 apesar da sanção de quatro anos contra o desporto russo por doping, segundo informou hoje Viacheslav Koloskov, presidente honorífico da União de Futebol da Rússia.

"Essa decisão não afeta de maneira alguma a realização dos jogos do Europeu de 2020 e a final da Liga dos Campeões. A decisão da Agência Mundial Antidopagem (AMA) não anula a decisão da UEFA. Não há motivos para isso", disse Koloskov, antigo vice-presidente da FIFA, à agência Interfax.

A segunda cidade russa, São Petersburgo, vai acolher em junho do próximo ano três jogos da primeira fase do Europeu e a 3 de julho um dos quartos de final do torneio.

Além disso, a antiga capital czarista, cujo estádio acolheu em 2018 as meias-finais do Mundial, acolherá em 2021, pela primeira vez, a final da Liga dos Campeões.

A imprensa russa também especulou nestes dias sobre a possibilidade da Rússia não poder participar no Mundial de futebol do Catar (2022), embora Moscovo confie que a FIFA mantenha a sua independência das decisões da AMA.

A AMA sancionou hoje o desporto russo com uma suspensão de quatro anos devido às manipulações no banco de dados do Laboratório de Moscovo, o que o vai deixar fora dos Jogos Olímpicos de verão de Tóquio (2020) e de inverno de Pequim (2022), além dos Mundiais da cada modalidade desportiva.