EFERoma

O eslovaco Peter Sagan (Bora Hansgrohe) conseguiu a sua primeira vitória no Giro d'Italia 2020 na terça-feira, ao vencer na décima etapa, em um percurso de 177 quilómetros entre Lanciano e Tortoreto, no qual o português João Almeida (Deceunick Quick Step) manteve a camisola rosa.

Depois de tentar várias vezes sem sorte na primeira semana de competição, Sagan deixou a sua marca na 103ª edição do Giro ao entrar primeiro em Tortoreto com uma atuação autoritária, finalizada em quatro horas, um minuto e 56 segundos, à frente do americano Brandon McNulty (UAE).

Na classificação geral, Almeida manteve a camisola de líder rosa, enquanto o mais afetado foi o dinamarquês Jakob Fuglsang, que perfurou a poucos quilómetros do fim e perdeu mais de um minuto em relação aos seus rivais.