EFELisboa

O treinador do Porto, Sérgio Conceição, disse esta terça-feira que o Atlético de Madrid mudou e que não sabe qual o esquema que irá usar em campo, mas assegurou que a equipa está preparada para enfrentar qualquer cenário.

"Independente do sistema, estamos preparados para diferentes cenários, vendo os pontos fortes da equipa e em função de quem vai jogar. Trabalhamos o nosso sistema para ajustar o que tivermos que ajustar", disse Conceição na conferência de imprensa de antevisão do jogo desta quarta-feira para a Liga dos Campeões.

"O fantástico da Liga dos Campeões é enfrentar estas equipas, com jogadores fortíssimos, que podem dar uma dinâmica diferente", acrescentou.

O Atlético "tem qualidade em todos os setores", considerou o técnico azul e branco, que destacou como a equipa madrilena reage à perda da bola.

O Porto e o Atlético são semelhantes? "São equipas diferentes. Inclusivamente sem bola são diferentes", considerou, embora ambas tenham como base serem "ambiciosas, determinadas, que disputam cada lance e pensam que pode ser decisivo no final do jogo".

REENCONTRO COM SIMEONE

O embate da Liga dos Campeões no estádio Wanda Metropolitano de Madrid vai representar o reencontro de Conceição com Diego Simeone, o seu antigo colega na Lazio (1999-2000 e 2000-2001).

"Era um grupo ganhador, difícil de lidar para o treinador porque era gente com um caráter muito forte. Não foi um ano de beijinhos, foi um ano de muita luta para cada um ganhar o lugar na equipa", recordou.

Mas esses anos "fazem parte do passado". "Hoje somos treinadores, há muita vontade de ganhar o jogo amanhã e estamos concentrados nisso", disse.

Agora, ambos representam clubes "de pessoas muito apaixonadas" e com "um ADN que tem muito a ver com as nossas personalidades", de equipas "aguerridas", disse.

Sobre se ter Felipe e Héctor Herrera, dois antigos jogadores do Porto, nas fileiras pode representar uma vantagem para o Atlético, o português considerou que não.

"Temos departamentos que trabalham muito bem a análise e a informação dos adversários", assinalou Conceição, que destacou também que a equipa mudou desde a saída de Felipe e Herrera dos "dragões".

"Conhecer o ambiente do balneário é obviamente uma vantagem, mas não vejo mais que isso, não é por isso que se vai ganhar o jogo", enfatizou.

GRUPO "EQUILIBRADO"

Conceição considera que o grupo B, no qual também estão o Liverpool e o AC Milan, é "equilibrado", o que está "patente" na história dos quatro clubes.

"Estivemos numa final (da Champions) em 2004, desde então AC Milan, Atlético e Liverpool estiveram duas vezes cada em finais. Isto mostra o poderio destes clubes", disse.

O treinador do Porto reconheceu que os seus adversários jogam em ligas que são superiores à portuguesa em termos financeiros e de competitividade, mas assegurou que vão conseguir contrapor essas diferenças com "espírito" e "ambição".