EFEPyeongChang (Coreia do Sul)

O americano Shaun White, que atingiu esta quarta-feira, nos Jogos de inverno de PyeongChang, o seu terceiro ouro olímpico de 'halfpipe' de snowboard -após os conseguidos nos Jogos de Turim 2006 (Itália) e Vancouver 2010 (Canadá)- manifestou que "ainda está a flipar", porque esta vitória lhe parece "irreal".

"Ainda não o assimilei, ainda estou a 'flipar'. Triplo campeão olímpico, meu. Estou convencido que deram conta ao ver a minha reação na parte baixa do 'pipe' que isto significava tudo para mim, para a minha família e para a minha equipa", explicou White horas após o seu triunfo numa conferência de imprensa do Comité Olimpico americano que se realizou no Centro Principal de Imprensa (MPC) de PyeongChang.

"Não só é o facto de ter voltado a ser olímpico, mas voltar a ser campeão olímpico é algo totalmente irreal", explicou Shaun White, nascido há 31 anos em San Diego (Califórnia) e que esta quarta-feira foi o competidor mais velho no 'halfpipe' do Phoenix Park.

Acerca de ter repetido um 1440 pela primeira vez, White, apelidado de 'tomate voador' -devido ao longo cabelo ruivo com o qual se deu a conhecer ao grande público, há doze anos, nos Jogos de Turim- explicou que foi "algo realmente selvagem".

"Estava há muito tempo a treinar para fazer esta combinação e tinha sempre um problema para o passar. Só o tinha tentado na minha segunda ronda, assim que a primeira vez que completei um 'frontside double cork 1440' noutro 1440 foi para ganhar este ouro", explicou Shaun White.