EFETóquio

Os organizadores dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio 2020 iniciaram nesta semana uma fase de teste das medidas de segurança planeadas para conter a propagação do coronavírus, tais como o uso de adesivos sensíveis ao calor, que serão adicionadas aos controlos de rotina.

Tóquio 2020 ensaia desde esta quarta-feira dezenas de cenários para as áreas de acesso e trânsito de espectadores e funcionários. Os testes foram hoje, último dia de avaliações, abertos à imprensa.

A funcionalidade de dispositivos como detetores de metais, scanners, câmaras térmicas e termómetros infravermelhos para medir a temperatura à distância foram examinados, e os participantes foram incentivados a manter uma distância de segurança.

"Queremos testar várias medidas contra a pandemia. Mostrar como estamos a trabalhar para garantir a segurança durante os Jogos", disse o diretor-executivo da divisão de segurança de Tóquio 2020, Tsuyoshi Iwashita.

Vestidos com máscaras e viseiras, os seguranças dos controlos receberam, em várias rondas, 20 voluntários da organização que simulavam o público.

Os "espectadores" foram submetidos a medições de temperatura com termómetros infravermelhos ou com um adesivo termossensível colado no pulso que fica vermelho se a temperatura da superfície ultrapassar 37 graus, um sinal de febre, que é um dos sintomas mais comuns da covid-19.

Depois de passar pelas já rotineiras verificações de bagagem e detetores de metais, a equipa de segurança pediu aos participantes que bebessem um pouco da sua bebida, caso tivessem.

Tóquio 2020 planeia permitir que o público leve uma garrafa da sua própria bebida para os estádios, mas exigirá que o seu conteúdo seja testado com antecedência para verificar se não são substâncias nocivas.

Para a equipa de voluntários e funcionários dos Jogos, a organização avalia o uso de câmaras térmicas para medir a temperatura na chegada e tecnologia de reconhecimento facial.

Os testes desta semana também tiveram como objetivo recolher dados, como o tempo necessário para o controlo por visualizador, que será estudado a partir de agora para otimizar as medidas a serem adotadas.

"Haverá muitas mais pessoas nos Jogos, e é algo que vai acontecer numa temporada muito mais quente. Também temos que pensar sobre isso", disse Kozue Tanno, um dos seguranças responsáveis.

Iwashita lembrou que Tóquio 2020 "ainda não decidiu sobre as medidas que finalmente serão adotadas" e quando questionado sobre os procedimentos de desinfeção que serão estabelecidos para os controles, disse que "ainda estão sob consideração".

Em relação ao protocolo da organização antes da descoberta de um surto de infeção de covid entre funcionários e voluntários durante os Jogos, o chefe da divisão de segurança destacou que tal cenário está a ser estudado em conjunto com as autoridades da capital, com quem se reúnem periodicamente.