EFERedação de desporto

A UEFA anunciou esta terça-feira "uma série de mudanças nas leis de jogo", que serão implementadas nas suas competições quando voltarem a ser jogadas esta semana e que afetam especialmente as marcações de penálti.

A UEFA confirmou através de um comunicado a modificação da lei 14 do regulamento de jogo, no qual "não será punida qualquer infração do guarda-redes se o remate sair ao lado ou for devolvido pelo ferro da baliza (sem que seja desviado pelo guarda-redes), a não ser a que a infração tenha claramente afetado o rematado".

O guarda-redes, além disso, será advertido pela primeira infração. Depois irá receber um cartão amarelo por qualquer outra infração; enquanto o marcador será penalizado se ele e o guarda-redes "cometerem a infração exatamente ao mesmo tempo", indicou a UEFA.

A respeito desta modificação regulamentar, o máximo responsável de arbitragem do organismo, Roberto Rosetti, explicou: "Em particular, quando o guarda-redes defende um penálti por avançar no terreno não será advertido da primeira vez, mas deve sê-lo por qualquer nova infração. A maioria dos avanços dos guarda-redes resulta de uma antecipação incorreta destes do momento do remate e agora as pequenas infrações são detetadas mais facilmente graças à tecnologia, com recurso ao vídeo-árbitro."

Por sua parte, a mudança da Lei 10 contempla que "os cartões amarelos e as advertências não transitam para os desempates por grandes penalidades".

Nos jogos que precisam desta ronda de penáltis, os cartões amarelos já não se aplicam nesta fase. Tal é aplicado a todos os jogadores, nomeadamente aos guarda-redes, pois enfrentam maior rigor durante os penáltis.

"Segundo o IFAB e de acordo com as Leis do Jogo, os desempates por grandes penalidades não fazem parte do jogo, são apenas uma forma de determinar o vencedor do encontro. Por isso, (de momento) se o guarda-redes já tiver um cartão amarelo -visto no tempo regulamentar ou no prolongamento- e depois avançar na marcação de uma grande penalidade, teria de ser expulso. É mais provável que isto ocorra agora com o VAR e os guarda-redes podem ser mais penalizados do que os outros jogadores. Acreditamos que esta é uma boa e importante alteração", disse Rosetti.

Estas alterações entraram em vigor a 1 de junho de 2020, início oficial da época de futebol 2020/21.

Serão adotados pela UEFA para os jogos que faltam disputar da temporada 2019/20 da Liga dos Campeões masculina, feminina e juvenil, da Liga Europa e os jogos de classificação para as competições de clubes da 2020/21, que arrancam este mês.

Estas mudanças na lei são independentes da metida temporária de permitir o uso de cinco substituições nos jogos que faltam para completar a temporada 2019/20, algo implementado em resposta à pandemia da COVID-19.