EFEParis

O treinador português André Villas-Boas confirmou esta segunda-feira que decidiu continuar no Olympique de Marselha na próxima temporada e completar o ano restante de contrato, que termina em junho de 2021.

O treinador tinha demonstrado interesse em deixar o clube após a demissão do diretor desportivo, Andoni Zubizarreta, mas, segundo a imprensa francesa, o apoio dos adeptos foi decisivo na sua decisão de ficar.

O jornal "L'Équipe" e a rádio "RMC" anunciaram que o português de 42 anos quer terminar o segundo ano de vínculo com o clube, declarado vice-campeão francês depois do campeonato nacional ter sido cancelado devido à pandemia de coronavírus.

No dia 10 de maio, o clube oficializou a saída de Zubizarreta, o que fez surgir rumores sobre a demissão de Villas-Boas, pois tinha deixado claro que a sua continuidade estava ligada à do dirigente espanhol.

Na tentativa de convencê-lo a ficar, o Marselha tinha proposto prolongar o seu contrato por mais duas temporadas, mas antigo treinador do Porto disse à "RMC" esta segunda que só irá continuar por um ano para viver a Liga dos Campeões com os seus jogadores.