EFELisboa

O Sporting sagrou-se campeão esta terça-feira graças a uma época na qual a sua liderança foi incontestável por parte dos seus rivais, especialmente Benfica e Porto, que nas duas últimas décadas dividiram as vitórias da Liga.

A mistura de veterania e juventude encaixou à perfeição no sistema de jogo do jovem técnico Rúben Amorim que, além disso, conseguiu revitalizar a academia dos "leões", na qual se formaram jogadores ilustres como Cristiano Ronaldo, Paulo Futre, Luís Figo ou Nani, entre outros.

Dominou a Liga do princípio ao fim, e os mais veteranos conseguiram evadir o papel de favoritos que lhe deram desde quase o arranque do campeonato, com o fim de eliminar essa pressão que pode ser fatal, especialmente nos mais jovens.

A Liga não começou da melhor maneira para os verde e brancos, já que o seu primeiro jogo teve de ser adiado devido a um surto de covid que afetou mais de uma dezena de futebolistas.

Apesar disso, nos 8 primeiros encontros acumulou um balanço de 7 vitórias e um empate, contra o Porto. Desde esse momento, o Sporting sentia-se líder.

Amorim encontrou no seu sistema de laterais dois aliados perfeitos, o espanhol Pedro Porro e o português Nuno Mendes, da academia.

Porro chegou por empréstimo do Manchester City e à base da garra e potência seduziu até o próprio selecionador espanhol, Luis Enrique, que lhe deu uma oportunidade.

O mesmo aconteceu com Nuno Mendes, que também foi chamado para as "quinas" e está na agenda dos melhores clubes europeus.

A defesa de três é, talvez, a mais veterana de Portugal, com o uruguaio Coates (30 anos), o marroquino Feddal (31) e Luís Neto (32), embora tenha também servido para consolidar como central outro jovem da academia, Gonçalo Inácio, que com 19 anos disputou 18 jogos na Liga.

Os números são eloquentes: 32 jornadas e só quinze golos sofridos.

Uma das peças chave é o guarda-redes espanhol Antonio Adán, de 33 anos, que chegou esta época a Lisboa e que conseguiu revitalizar a carreira entre os postes de Alvalade.

Tornou-se no guarda-redes com melhor média de golos sofridos das principais ligas europeias: só sofreu 14 em 30 jogos do campeonato, já que o último encontro perdeu por acumulação de amarelos.

Além disso, o Sporting acumula um total de 32 jornadas da Liga sem conhecer a derrota. 25 vitórias e 7 empates. É o único dos principais campeonatos europeus que não perdeu no campeonato.

As referências no meio campo são João Mário e João Palhinha. Os dois formaram-se na academia do Sporting, embora João Mário tenha regressado esta época por empréstimo do Inter de Milão.

Palhinha, de 25 anos, conseguiu tornar-se determinante no jogo do Sporting e ganhar também um espaço na seleção de Fernando Santos.

Como extremos de cariz muito ofensivo, os "leões" contam com Nuno Santos e Pedro Gonçalves "Pote", de apenas 22 anos.

Menção especial para Pote, que partilha com o suíço Seferovic a liderança da lista de melhores marcadores da Liga portuguesa com 18 golos.

Pote formou-se nas escolas do Braga, jogou dois anos nos juvenis do Valência (2015-2017), emigrou ao futebol inglês para jogar no Wolverhampton, regressou a Portugal pela mão do Famalicão e no passado verão assinou pelo Sporting.

E à frente, um avançado que chegou em janeiro vindo do Braga, o português Paulinho, que é uma das grandes apostas de Amorim.

Precisamente, o treinador também tem um papel fundamental na conquista desta liga.

Foi contratado pelo presidente, Frederico Varandas, no que muitos consideraram uma aposta suicida. Em março de 2020, a dias da explosão da pandemia, comprou-o ao Braga por 10 milhões de euros, apesar da má situação financeira do clube.

Contudo, foi uma aposta vencedora, já que se tornou num verdadeiro líder.

O destino quis que a décima-nona Liga do Sporting viesse 19 anos depois, já que o seu último campeonato foi conseguido na época 2001-2002.

Carlos García