EFE

Vilar Formoso (Portugal)/

O presidente da Câmara de Braga (norte de Portugal), Ricardo Rio, afirmou que a Península Ibérica deve assumir o "desafio" de se tornar na grande produtora de microchips para favorecer a autonomia tecnológica da UE.

No âmbito da "Semana da Economia" realizada na cidade de Braga, Ricardo Rio relembrou em declarações à Agência EFE o investimento público de 12.500 milhões de euros previsto pelo Governo de Espanha para o fabrico de semiconductores e reconheceu que esse setor é importantíssimo para o norte de Portugal, onde há diversos empregos ligados ao setor automóvel.

"Temos uma empresa em Braga que no último ano perdeu 300 milhões de euros em exportações por não contar com matéria-prima para o fabrico de microchips", reconheceu o autarca bracarense.

COOPERAÇÃO IBÉRICA  

Para Ricardo Rio, a cooperação com Espanha é "fundamental" para um desenvolvimento conjunto de ambos países e afirmou que "o Norte de Braga e a região espanhola da Galiza devem trabalhar conjuntamente para ser um único destino e captar investimentos estrangeiros".

"Conseguimos que os laços económicos entre Braga e Galiza sejam mais próximos", reconheceu Rio, que avançou que já realizou alguns encontros nesse sentido com o novo presidente desta região espanhola, Gerardo Fernández.

O Caminho de Santiago, diz o autarca, continuará a ser um grande "ativo" para ambos territórios ao nível turístico e para possibilitar intercâmbios e colaborações entre ambas zonas de Portugal e Espanha.

COMBOIO DE ALTA VELOCIDADE  

O Comboio de Alta Velocidade que irá fazer a ligação entre Vigo (Espanha) e Lisboa, passando por Braga e Porto, será um dos eixos que conectará a Península Ibérica de norte a sul.

Rio mostrou a sua satisfação por este projeto, já que as obras começarão em 2025 no trecho que vai desde a fronteira espanhola de Vigo até Braga.

Desta maneira, "as duas horas que agora se demora em comboio entre Braga e Vigo vão passar a 30 minutos".

As obras deste primeiro traçado estarão concluídas, segundo o previsto, em 2030 e serão estendidas até à cidade do Porto, pelo que o trajeto desde Vigo até ao Porto durará uma hora.

"Isto vai representar uma grande solução para todo o território, já que se vai demorar menos para o aeroporto Sá Carneiro do Porto", ressaltou o presidente da Câmara de Braga.

Desde a passada segunda-feira e até 27 de maio, a cidade de Braga acolhe a "Semana da Economia", evento que conta com a participação de responsáveis por várias empresas e onde se aborda de maneira especial o desenvolvimento económico desde um ponto de visto sustentável.

Além disso, foi organizada uma exposição na qual participam meia centena de empresas de diferentes setores como a tecnologia, o automóvel ou o turismo.