EFELondres

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, tenta novamente esta segunda-feira submeter a votação parlamentar o acordo do "brexit" negociado com a União Europeia, depois de solicitar a Bruxelas, numa carta não assinada, um adiamento da saída do Reino Unido do clube comunitário.

A decisão sobre se os deputados votam o pacto vai estar nas mãos do presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow, que o vai comunicar esta tarde antes do início das sessões parlamentares.

Johnson quer submeter o acordo ao chamado de "voto significativo", para o dar quase como ratificado se for aprovado e proceder depois ao debate e gestão de todas as suas disposições legais no chamado projeto de lei sobre a saída britânica.

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Dominic Raab, indicou domingo que o Governo tem o "número" de votos -320- necessários para que o acordo receba luz verde dos Comuns, depois do Executivo ter decidido no sábado, numa sessão parlamentar extraordinária, não votar o texto.