EFEBanguecoque

Quadros de Buda com corpo do Ultraman, um super-herói japonês, pintados por uma estudante universitária receberam várias críticas na Tailândia pela sua suposta ofensa contra a religião, embora também teve um bom número de defensores.

"Isto pode estar bem para alguns, mas a mim ofende-me porque sou budista", afirmou esta segunda-feira a política conservadora Parina Kraikup, do partido governante Phalang Pracharat, na sua página do Facebook.

As críticas contra as pinturas fizeram com que a autora, uma aluna do último curso de Arte pedisse este fim de semana perdão num templo em Nakhon Ratchasima, a província no nordeste onde frequenta a universidade.

"A minha intenção não era ofender a religião em absoluto. Pensei que a imagem de Buda nos protegeu desde a infância. Eu, que cresci numa era moderna, via o Ultraman como um herói, portanto acho que a imagem de Buda também pode ser um herói", disse a jovem num vídeo publicado pela imprensa local.

Uma das pinturas da estudante da Universidade Nakhonratchasima Rajabhat mostra um Ultraman com rosto de Buda em posição de meditação, enquanto no outro quadro aparece em diversas posturas de artes marciais.

Apesar das críticas, a jovem também recebeu uma onda de apoio nas redes sociais.

"É triste ver as pessoas queixarem-se desta estudante. O nosso país é sempre assim. Quando as crianças são criativas, a sua imaginação varia com o caráter da nova geração", afirmou o reconhecido artista tailandês Chalermchai Kositpipat, também no Facebook.

"Ser valente é frequentemente criticado e isto faz com que as crianças temam e ao final não se atrevam a fazer nada", acrescentou Chalermachai, fundador e autor do conhecido Templo Branco na província de Chiang Rai (norte).

Embora a Tailândia não tem religião oficial, as ofensas contra as crenças religiosas são punidas com até sete anos de prisão, e é habitual censurar filmes por cenas que possam ser ofensivas para com o budismo.

Cartazes em inglês em diversos lugares turísticos lembram aos visitantes que usar figuras de Buda como decoração ou em tatuagens é ofensivo no país.