EFERio de Janeiro

Uma forma criativa de combater o racismo usando as vantagens das novas tecnologias vai ser lançada esta sexta-feira no Brasil. Através de uma aplicação, as pessoas poderão usar a linguagem conscientemente e evitar palavras ligadas a termos racistas ou pejorativos em mensagens e redes sociais.

A nova ferramenta, criada pela TIM, filial da operadora italiana Telecom, vai ser apresentada no gigante sul-americano esta sexta-feira, data em que é comemorado o dia nacional da consciência negra.

Segundo explicou à Efe Ana Paula Castello Branco, diretora de Publicidade e Mercado da TIM, esta aplicação permite converter o teclado de qualquer telemóvel ou tablet num "Teclado Consciente" que alerta quando o utilizador está a digitar palavras e expressões racistas utilizadas no quotidiano, como por exemplo "denegrir", "mercado negro" ou "humor negro".

A ferramenta funciona como uma espécie de corretor ortográfico que adverte quando o utilizador está a escrever este tipo de expressões.

"Muitas vezes utilizamos termos racistas sem o perceber. O teclado lança um alerta a destacar a palavra noutra cor e explica o porquê dessa palavra ter uma conotação racista, sugerindo depois uma nova opção", explicou.

Para palavras como "denegrir" aparece a explicação "ficar negro", sugerindo usar antes a palavra "difamar".

A equipa que deu vida a esta aplicação contou com a participação de académicos e profissionais negros da consultora Vírgula, mas também com funcionários da TIM. Ao todo foram identificadas 225 palavras e expressões racistas.

Embora o instrumento tenha sido inicialmente desenvolvido como uma forma de combater o racismo estrutural, faz parte de um trabalho global que a empresa promove em prol da diversidade, pelo que no futuro será utilizado para outros tipos de causas que promovem a igualdade, tais como a luta contra a homofobia.

"Durante todo o processo a equipa deu conta que esta ferramenta também pode ser utilizada para outros tipos de causas, como por exemplo a da comunidade LGBTI+ ou a de pessoas deficientes, e queremos que este teclado evolua de modo a ajudar estas causas", disse a executiva.

O Brasil é o primeiro país onde a TIM desenvolve a ferramenta, até ao momento inédita.

Para utilizar esta aplicação não é necessário ser cliente TIM, e qualquer um vai poder fazer o download de forma gratuita nas lojas virtuais de iOS e Android.

Com cerca de 210 milhões de habitantes, 56% da população brasileira é negra. No entanto, os episódios de racismo são habituais.

75% das vítimas de homicídio no Brasil em 2018 foram negras, como revelado este ano pelo Atlas da Violência elaborado pelo Fórum de Segurança Pública. Os negros são também 75% dos mais pobres e apenas 5% ocupam cargos executivos no país.