EFELondres

A Grande Barreira de Coral, na Austrália, é o exemplo mais claro da crise climática, já que o aumento das temperaturas e da acidez dos mares branqueou os corais, segundo afirmou esta terça-feira o naturalista britânico David Attenborough.

O prestigiado naturalista, de 93 anos e famoso pelos seus documentários sobre a natureza, pronunciou-se esta terça-feira diante do Comité de Empresa, Energia e Estratégia Industrial do Parlamento Europeu para falar sobre o problema da mudança climática.

Quando visitou a Grande Barreira nos anos 50, Attenborough deparou-se com uma "preciosa multidão de formas fantásticas de vida", mas ao regressar há dez anos, os corais estavam brancos, segundo disse.

"Ao invés de formosas formas de vida, surpreendeu-me ver como os corais tinham branqueado devido ao aumento das temperaturas e uma maior acidez dos mares", acrescentou Attenborough, que insistiu na necessidade de fazer esforços perante a crise climática.

O inglês admitiu que, quando começou há anos a dedicar-se à história da natureza, ninguém falava sobre mudança climática porque "não sabíamos que as transformações que íamos fazer eram irreversíveis".

"Não sou um propagandista da natureza", disse Attenborough, mas "ao ver o que está a acontecer, não resta outra alternativa" a não ser alertar as pessoas sobre a situação.

O naturalista advertiu também sobre o dano que os plásticos estão a provocar nos mares.

"Estive a falar dos plásticos durante 20 anos. Qualquer pessoa que nade ou que viaje pode ver o horror provocado pela poluição com plásticos", lamentou.

No discurso frente ao comité parlamentar, Attenborough mostrou-se a favor de uma mudança na forma de vida das pessoas e disse que os jovens já estão a manifestar "claramente" a sua posição sobre este problema climático.

Neste mês, o Reino Unido aprovou uma lei para reduzir a zero os gases que poluem o meio ambiente até 2050, depois de uma intensa campanha dos grupos ambientalistas.

A medida foi bem recebida por grupos ambientalistas como o Extinction Rebellion, que há algumas semanas organizou uma série de protestos populares em Londres para forçar o governo a tomar medidas concretas contra o aquecimento global.

Segundo os especialistas, para atingir o objetivo de emissões zero, o país terá que pôr fim ao uso dos aquecedores a gás nos lares, utilizar fontes de energia mais ecológicas e mudar os veículos com motores a diesel ou gasolina pelos elétricos, enquanto as pessoas terão que caminhar mais e usar mais bicicletas, por exemplo.