EFELisboa

O central português Domingos Duarte vive a sua melhor temporada até agora, primeiro, por ser indiscutível na equipa revelação da Liga espanhola, o Granada, e porque o seu rendimento o levou pela primeira vez à seleção A de Portugal.

Apesar de ser a primeira chamada, Duarte, de 24 anos, tem como objetivo permanecer nas próximas convocatórias do selecionador Fernando Santos e fazer parte da equipa nacional.

O defesa, formado nas escolas do Estoril e do Sporting, prefere, no entanto, ser prudente, já que o seu papel com o Granada será decisivo para futuras chamadas das "quinas".

O jogador oriundo de Cascais, além de ter sido titular nos 13 jogos da Liga espanhola já disputados, demonstrou os seus dotes ofensivos com dois golos anotados, um para dar a vitória contra o Osasuna (1-0) e outro na derrota por 4-2 contra o Real Madrid.

Sobre jogadores complicados de marcar na Liga espanhola, Duarte elege Luis Suárez (Barcelona) e Chimy Ávila (Osasuna), dois jogadores muito físicos, embora considere que o mais difícil de marcar é o avançado madridista Karim Benzema.

Domingos Duarte define-se a si próprio como um central com boa saída de bola, forte nas disputas aéreas e com boa leitura de jogo, embora considere que um central não deve esquecer que o primeiro é defender e não atacar.

Sobre a situação do Granada e daqueles que falam da possibilidade de lutar pela Liga, o luso pensa que o que a equipa deve transmitir é tranquilidade, já que, faltando 27 encontros por disputar, não faz nenhum sentido pensar em ser campeões.

O objetivo é claro, a permanência. Mas entende que os adeptos, com os bons resultados conseguidos no arranque do campeonato, comecem a pensar na Europa.

Domingos Duarte jogou em Portugal nas escolas do Sporting entre 2011 e 2016, mas nunca jogou com a primeira equipa, enquanto com o Sporting B teve bastante protagonismo, com 43 encontros jogados e três golos anotados.

A estreia na primeira liga chegou na qualidade de emprestado da mão do Belenenses na temporada 2016-2017, na qual concluiu com 32 jogos e um golo.

Na época seguinte jogou 32 encontros, mas desta vez no Chaves, cuja boa campanha permitiu-lhe acabar sexto na Liga NOS, a apenas quatro pontos das competições européias, o que lhe permitiu destacar e dar o salto à Liga espanhola pela mão do Deportivo da Corunha.

O seu bom rendimento em Riazor na última época (43 encontros jogados e 4 golos), o deste ano no Granada e a chamada à seleção levou a rumores de um possível regresso ao Sporting, sobretudo tendo em conta que o central francês Mathieu, ex-Barcelona, já tem 36 anos.

No entanto, o futebolista ressaltou nas últimas semanas que se encontra muito bem em Espanha e no Granada.

Nacho Ballesteros