EFEWashington

As astronautas Jessica Meir e Christina Koch saíram esta sexta-feira da Estação Espacial Internacional (EEI) no primeiro passeio orbital sem companhia masculina, durante o qual irão reparar um controlo das baterias dessa instalação.

A excursão começou às 07:38 Este (11:39 GMT) e durante cerca de cinco horas e meia Koch e Meir vão trabalhar no exterior da EEI, uma estrutura que viaja para mais de 27.000 quilómetros por hora a cerca de 485 quilómetros da Terra.

Em seis décadas e meia de exploração espacial com tripulantes, quinze mulheres participaram em 221 destes passeios orbitais, mas desde que, em 1984, a soviética Svetlana Savistskaya foi a primeira mulher a sair de uma nave -acompanhada pelo cosmonauta Vladimir Dzhanibekov- todos os trabalhos femininos no exterior contaram com participação masculina.

A engenheira Koch, de 40 anos, chegou à EEI a 14 de março e está a caminho de ser a mulher com uma estadia mais longa no espaço, já que a sua missão está programada para 328 dias. O atual recorde feminino foi marcado pela americana Peggy Whitson, com 288 dias.

A primeira excursão de duas mulheres estava programada para março, na qual devia participar a astronauta Anne McClain, mas a agência espacial americana NASA não tinha trajes adequados para duas mulheres. McClain regressou a terra durante o verão.

A sua suplente, Meir, de 42 anos, é uma professora na Escola de Medicina de Harvard e o seu regresso à Terra está programado para a primavera de 2020.

A missão de Koch e Meir é a substituição de um dos controlos de carga e descarga das baterias que recolhem a energia dos painéis solares na estação internacional.

As duas mulheres vão ao extremo da EEI na Viga 6 de bombordo para substituir o regulador de energia que tem estado em operações desde dezembro de 2000.